sábado, 9 de agosto de 2008

Unnamed road

Quando eu não tive nada a perder, eu recebi tudo.
Quando deixei de ser quem era, encontrei a mim mesmo.
Quando conheci a humilhação e ainda assim continuei caminhando,entendi que era livre para escolher meu destino.
Sei que posso viver,pois fiz essa escolha. Como disse Robert Frost: "Duas estradas divergiram numa floresta e eu peguei a menos andada. Isso fez uma grande diferença". E foi nessa estrada que me coloquei,a estrada que muitos evitam pelo medo do desconhecido.
Entretanto,foi nessa estrada que compreendi que se escolher outro caminho você pode crescer até a metade,mas não crescerá tudo que pretende.
Em um dado momento sua vida pode começar a declinar,
Você pode chegar até a metade e não chegar até o final,
Você pode ser meio contente e meio triste,
Não será um homem frustrado e nem um homem realizado.
Não será frio e nem quente,
Você se tornará morno e,como diz um evangelho em algum livro sagrado,coisas mornas não afetam o paladar.
Foi essa estrada que me fez compreender essas escolhas,
A estrada que me mostrou que cada escolha pode mudar a trajetória das nossas vidas,
Que cada momento que passa é uma chance de mudar o mundo.

Então aqui vou eu...

2 comentários:

Dyla Chaos disse...

nossa, profundo isso né?
parece letra de música...foi você quem criou????se foi,vc poderia ser um bom compositor sabia??
bjos amigo

Dyla Chaos disse...

ps:comenta no meu tb,nem q for uma besteira!!!!!rs